Página Inicial > Notícia > Não fale em Crise, jogue!

Não fale em Crise, jogue!

Header

“Habitado por uma população normalmente considerada apaixonada e calorosa, este é um país em crise – crise social, política e econômica: a mais longa recessão em sua história moderna, a maior desigualdade nos últimos  anos, e um sistema político a beira do colapso.”

Podia ser o Brasil (assim como vários outros países ao redor do mundo), mas este é Axia, e o trecho acima é o primeiro parágrafo do resumo do jogo “Crisis“, que está atualmente angariando fundos no Kickstarter (a meta desejada para produção do jogo já foi alcançada).

BoxNo jogo, você e até mais 4 jogadores controlam um investidor em um país em tempo de severa crise. Após muitos anos de recessão e embates sociais, a União Econômica Mundial está dando um ultimato para Axia: Ou eles se acertam nos próximos 7 meses, ou eles serão cortados definitivamente da União e Axia terá declarado falência total.

Neste cenário tão adverso, algumas pessoas conseguem ver oportunidades, e é aí que você entra. Como o governo está precisando de dinheiro, várias companhias estão sendo privatizadas, e você é um dos investidores/empresários que pode comprar essas companhias e tentar manter o país neste momento crítico.

Você fará isso comprando as companhias, empregando funcionários e produzindo comodities para vender aos países vizinhos. Porém, isso nem sempre é fácil, e as vezes você precisa pegar alguns empréstimos no banco ou importar energia ou comodities do exterior, o que obviamente prejudicar ainda mais a economia de Axia, mas hey, as vezes você precisa dar uns passos para trás para poder saltar mais alto pra frente. Ou as vezes você só quer ter mais dinheiro que os outros investidores mesmo e sair do país com mais lucro após ele ter declarado falência.

Porém isso nem sempre será fácil, e você será sempre atingido por meios de se “cortar caminho” através de políticos corruptos, líderes de sindicatos interesseiros e várias outras formas sombrias de se conseguir o que deseja. Há muita recompensa a curto prazo nesses métodos, mas será que isso não poderá prejudicar o futuro de todo o país?

Crisis

A cada turno os jogadores precisam alcançar as metas do plano de austeridade que foi criado pela união econômica mundial, para ver se vocês estão mesmo interessados em salvar o país. No final de cada turno, os pontos de vitória de cada jogador serão comparados com a meta, e cada jogador que não cumprir a meta derrubará o medidor econômico de Axia, assim como cada jogador que cumprir a meta, fará esse medidor subir. Ou seja, é preciso trabalhar de certa forma em conjunto para que todos possam ter uma chance de vitória, pois se em algum momento até o final de 7 turnos o medidor econômico ficar abaixo de zero, então o país terá declarado falência e todos os jogadores que não tiverem alcançado a meta atual sairão derrotados da situação.

O jogo funciona no esquema de Alocação de Trabalhadores, onde cada jogador possui 4 “Gerentes” que ocuparão espaços no tabuleiro para fazer as ações relacionadas. Esse número pode subir para 5 com as companhias certas sob seu poder. Como todo jogo de Alocação de Trabalhador, a grande maioria dos espaços só suporta um trabalhador por vez, portanto se você percebe que um outro jogador precisa muito de uma coisa, você pode ocupar aquele espaço antes dele apenas para que ele não te alcance nos pontos. Mas lembre-se que isso pode fazer com que o jogo termine mais cedo do que você imagina e você também pode sair perdedor por isso.


Gameplay do Rahdo mostra o casamento da mecânica com o tema do jogo “Crisis”

A campanha de Kickstarter do Crisis é meio diferente do que estamos acostumados a ver por aí. Nesta campanha não temos Stretch Goals, que são aqueles extras criados para motivar as pessoas a atraírem mais gente para a campanha, prometendo mais melhorias e componentes de acordo com o valor arrecadado. Segundo os desenvolvedores, isso foi feito dessa forma para que eles já possam ter uma certeza de quanto vai ser o frete e a produção do jogo, fazendo com que a entrega dele seja mais rápida e garantido que você já seja devidamente cobrado com antecedência. Isso tudo barateia o produto final, e realmente, este é um dos Kickstarters de “jogo grande” mais baratos que eu já presenciei.

Não só isso, mas eles também já disponibilizaram arquivos para o Vassal e também uma versão para o Tabletopia, para que você possa jogar o jogo online com seus amigos antes de comprar, para saber se realmente o jogo te agrada ou não. Acessem lá a campanha para ver os links disso tudo e, por que não, dar a sua contribuição para garantir sua cópia! Isso aliás é algo que todo mundo deveria fazer sempre. Sério, eu adoraria que ao entrar no site de uma Galápagos Jogos por exemplo, eu tivesse a chance de jogar uma partida demo de Zombicide com meus amigos online saber se eles gostariam ou não do jogo antes de comprar. Mas isso é conversa para outro dia.

Por tudo isso, eu recomendo o jogo Crisis! Meu pledge já está feito, embora não sei se vou poder manter até o fim da campanha, pois eu estou passando por uma crise econômica própria aqui, mas esse é um projeto que ganhou meu apoio pela produção dos componentes, pela forma direta e sem floreios de cuidar da campanha e pelo tema muito interessante e muito bem trabalhado.

Abraços!
Johnnymaxx

Categories: Notícia Tags: ,